Conciliação pode ser alternativa para solucionar conflitos entre fornecedores e consumidores

Para evitar conflitos, muitas empresas estão investindo em parcerias com câmaras privadas de conciliação e mediação.

No mês de março, comemora-se o dia do consumidor. A data é marcada por promoções e formas de pagamento atrativas para garantir mais clientes, mas também pode ser uma oportunidade para conciliar conflitos entre fornecedores e consumidores.  O procedimento é uma alternativa que se adapta muito bem às relações de consumos.

O Procon/RJ aproveitou a data, comemorada no dia 15, para reunir representantes de bancos, concessionárias, telefônicas e outas empresas para realizar acordos e atendimento de reclamações.

De acordo com Gabriel Lima, conciliador da Câmara de Conciliação e Mediação Vamos Conciliar, o mutirão foi uma ação bem pensada:

 “A conciliação evita a judicialização e garante uma solução favorável para as duas partes. O judiciário está cheio de causas e o método consensual é um recurso eficaz e econômico. Além disso, os órgãos recebem menos demandas e isso gera economia aos cofres públicos.”

Para evitar conflitos, muitas empresas estão investindo em parcerias com câmaras privadas de conciliação e mediação. “Essa é uma opção para o empresário que é cauteloso e prefere evitar ações judiciais contra a sua instituição. Conflitos em relações de consumo são comuns e podem ser solucionados sem burocracia”, comenta o conciliador.

Gabriel Lima também explica que a maneira como a empresa soluciona um conflito pode fidelizar o consumidor: “Quando um cliente tem um problema com um estabelecimento, a primeira atitude dele é procurar o local e solucionar a questão de uma maneira simples, mas em alguns  casos o conflito toma uma proporção maior do que deveria e acaba indo para o judiciário. Quando a empresa tem uma equipe capaz de solucionar o conflito de maneira célere e satisfatória, isso gera uma imagem positiva a companhia”, finaliza o conciliador.